Céu Azul confirma 3 casos de dengue em 2016

Geral
Ferramentas
Estilo

Céu Azul - PR - O ano mal começou e Céu Azul já confirma os primeiros casos de dengue. Três pacientes que estiveram em regiões endêmicas (em outros Estados onde existe a doença) foram contaminados e trouxeram a dengue para o Município. Novos casos podem ser confirmados nos próximos dias.

A confirmação dos casos pôs em alerta máximo a equipe de Endemias de Céu Azul, que já estava realizando um trabalho constante para evitar que isso acontecesse. Entretanto, em vistorias em estabelecimentos comerciais e residenciais na semana passada vários focos do mosquito foram encontrados.

Leunilda Ahlmann, coordenadora de Endemias de Céu Azul, informa que a partir desta terça (19) uma equipe estará aplicando o fumacê em máquina costal nas proximidades onde essas pessoas moram. “Eles são residentes do bairro Iguaçu e do Centro. Em um raio de 300 metros de onde eles moram será aplicado o veneno para matar o mosquito”, informou. Além desses três pacientes, existem mais de dez pessoas que estão sendo monitoradas.

Conforme a secretária de Saúde, Neusa Bazan, a equipe de Endemias está realizando monitoramento nas regiões onde existem os pacientes, fazendo exames, realizando o “bloqueio” e orientando sobre a importância de toda a população utilizar repelentes. “Independente da idade, todos devem criar o hábito de utilizar o repelente a cada duas horas”, frisou a secretária. Aos primeiros sintomas, o paciente deve procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima para evitar que outras pessoas sejam contaminadas.

Outro trabalho que está sendo realizado pela equipe é a orientação aos caminhoneiros – principalmente os que aguardam para carregar e descarregar na Cooperativa Lar e que tem destino/origem o Porto de Paranaguá. “Somente neste ano, das três mortes confirmadas no Paraná por dengue, duas delas foram em Paranaguá. A terceira, foi em Foz do Iguaçu”, informou Leunilda.

Mais uma vez, afirmou Leunilda, está na hora da comunidade das as mãos para vencer a batalha contra o mosquito Aedes aegypti. “O mosquito não é apenas o transmissor da dengue: ele também transmite a febre chikungunya e o zika vírus, que já causou microcefalia em bebês pelo Brasil afora”, lembrou.

Leunilda faz um apelo a toda a população. “Gostaríamos de contar com a colaboração de cada família para que realizam a limpeza do seu quintal e retirem todos os objetos que possam acumular água e servir de criadouro para o mosquito Aedes aegypti”, frisou. Ela ainda faz um convite para que cada um convide seu vizinho a fazer o mesmo, pois “dez minutos por semana para cuidar do quintal de casa não é nada perto do mal que o mosquito pode fazer”.

Assessoria - Foto: Reprodução

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar