Agentes encontram vários focos do mosquito da dengue

Geral
Ferramentas
Estilo

Céu Azul - PR - Sai ano e entra ano e alguns hábitos da população não mudam. Isso é o que está sendo constatado pelas agentes de endemias que estão percorrendo a cidade de Céu Azul conversar e orientar os moradores que ainda não tomaram consciência sobre a importância de não deixar objetos que possam acumular água no quintal de casa.

A ação é de combate ao mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue, da febre chikungunya e da zika vírus.

De acordo com Leunilda Ahlmann, coordenadora de Endemias no município, a situação é bastante preocupante. “Esse período alternado de calor intenso e de chuva é propício para a procriação do mosquito. E infelizmente estamos encontrando muitas larvas no Município”, relatou. Outro ponto destacado pela coordenadora, é que não adianta limpar o seu lote e despejar o entulho em terrenos baldios.

Ao que parece, conforme Leunilda, muitas pessoas ainda acham que a doença não chegará até a sua família. “Estamos aplicando vários autotermos para quem não está mantendo o seu quintal limpo. E se o proprietário não realizar a devida limpeza, ele será multado”, adiantou.

Segundo Leunilda, outro agravante deste período são as férias e as viagens. “Como estamos encontrando a larva do mosquito em Céu Azul, basta que uma pessoa infectada chegue até o município para vivenciarmos o risco de uma epidemia”.

O município tem recebido vários visitantes e muitos munícipes estão se deslocando para outras cidades. “Esse fluxo de pessoas torna o risco ainda mais iminente”, destaca. Leunilda ainda faz um apelo: “Aos primeiros sintomas das doenças, procurem a unidade de saúde mais próxima para que a equipe da Saúde possa tomar as medidas necessárias e evitar que a doença se espalhe na cidade”.

Além de orientar a população sobre os cuidados que devem ser tomados para não facilitar a procriação do mosquito Aedes, as agentes de endemias estão distribuindo calendários para a coleta de entulho ao longo deste ano. “Estamos pedindo encarecidamente que a população respeito o calendário e só coloque para fora de casa o entulho na data programada para o seu bairro. Assim podemos assegurar ainda mais saúde para toda a população e também deixar a nossa cidade ainda mais bonita”, frisou a coordenadora.

PRINCIPAIS SINTOMAS

- DENGUE CLÁSSICA: febre alta com início súbito; dor de cabeça; dor atrás dos olhos, que piora com o movimento deles; perda do paladar e apetite; náuseas e vômitos; tonturas; extremo cansaço; manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores; moleza e dor no corpo; muitas dores nos ossos e articulações.

- DENGUE HEMORRÁGICA: Os sintomas da dengue hemorrágica no início da doença são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre, com maior freqüência, quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alarme: dores abdominais fortes e contínuas; vômitos persistentes; pele pálida, fria e úmida; sangramento pelo nariz, boca e gengivas; sonolência, agitação e confusão mental; sede excessiva e boca seca; pulso rápido e fraco; dificuldade respiratória; perda de consciência.

ZIKA VÍRUS

Os sinais de infecção pelo Zika vírus são parecidos com os sintomas da dengue, e começam de 3 a 12 dias após a picada do mosquito. Os sintomas de Zika Vírus são: febre baixa (entre 37,8 e 38,5 graus); dor nas articulações (artralgia), mais frequentemente nas articulações das mãos e pés, com possível inchaço; dor muscular (mialgia); dor de cabeça e atrás dos olhos; erupções cutâneas (exantemas), acompanhadas de coceira. Podem afetar o rosto, o tronco e alcançar membros periféricos, como mãos e pés. Sintomas mais raros de infecção pelo Zika vírus incluem: dor abdominal; diarreia; constipação; fotofobia e conjuntivite; pequenas úlceras na mucosa oral.

CHYKUNGUNIA

Febre acima de 39 graus, de início repentino; e dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer, também, dor de cabeça; dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas.

Assessoria - Foto: Divulgação

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar