Tucunaré, Herói ou Vilão?

Ferramentas
Estilo

Muitos culpam a falta de peixes nativos a presença do Tucunaré em locais de onde ele se estabeleceu ou foi introduzido. Mas será mesmo que o embaixador brasileiro da pesca esportiva merece esse título de destruidor de ecossistemas?

Como nenhuma grande cidade ou polo industrial se desenvolve sem energia elétrica, faz-se necessário então a construção de barramentos para a geração dessa energia. Sem sombra de dúvida, a energia gerada por meio de hidrelétricas ainda é uma das formas menos impactantes para o meio
ambiente. Mesmo assim, acarreta enormes consequências para a população de peixes dos rios onde são implantadas, devido às drásticas transformações ambientais.

O que antes eram rios com forte correnteza, se tornaram lagos, e isso causa grandes alterações nos aspectos físicos químicos da água, nos nichos ecológicos e consequentemente na fauna aquática, como a mudança da composição de espécies animais e vegetais, com redução ou favorecimento de algumas, e até mesmo eliminação de outras.

Segundo Britski (1994), a construção de barragens provoca profundas alterações no meio ambiente, com implicações decisivas sobre a comunidade de peixes. As barragens, mesmo as que têm sistemas de transposição, impedem muitas espécies de se reproduzir, pois não são todas que utilizam os canais artificiais, mesmo as que conseguem, migram da zona afetada pela represa para outras regiões, causando a diminuição da ocorrência de espécies nativas onde antes elas eram abundantes.

Já para o Tucunaré o cenário é propicio, quando se dá a implantação de uma barragem, acostumado a ambientes de águas lentas e tendo desova parcelada, não necessita migração para se reproduzir, ele prospera nesse tipo de ambiente, tornando-se abundante, com a proliferação do tucunaré ocorre sim a competição com outras espécies, mas a eliminação de uma espécie nativa é causada muito mais pela mudança do ecossistema que a impede de se reproduzir e manter seus estoques, que por predação.

Com todas essas informações podemos concluir que o Tucunaré não é o culpado pela diminuição dos estoques de peixes nativos, esse peixe não tem culpa da ação impactante do ser humano na natureza, portanto, também merece e precisa ser preservado. É um peixe que movimenta milhões de
reais em todos os lugares onde ocorre, promove as cidades que perderam grandes áreas de terras produtivas ao entorno dos lagos e é fonte de lazer para milhares de pescadores.

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar