Operação Impacto resulta na redução dos roubos de veículos em Curitiba

Segurança
Ferramentas
Estilo

CURITIBA - PR - A Operação Impacto, deflagrada pela Secretaria Estadual da Segurança Pública e Administração Penitenciária, reduziu o número de roubos de veículos em Curitiba. Durante os 30 dias de operação (de 14 de setembro a 14 de outubro), o registro de roubo de carros na capital caiu 3,49% quando comparado com o mesmo período de 2015.

Em Curitiba, 850 pessoas foram conduzidas para a delegacia. Em todo o Paraná, foram 6.890 nos 30 dias da operação. A Impacto conseguiu, ainda, frear o aumento dos crimes de furtos e roubos – que vêm assolando praticamente todos os estados do País.

“Verificamos que as ações ostensivas da Polícia Militar e o trabalho da Polícia Civil com foco em quadrilhas específicas da área de crime patrimonial, além da aplicação do efetivo policial utilizando viaturas locadas, tiveram um resultado muito efetivo e positivo”, disse o secretário Wagner Mesquita. “Houve diminuição dos roubos e furtos de veículos.

A Operação Impacto, deflagrada pela Secretaria Estadual da Segurança Pública e Administração Penitenciária, reduziu o número de roubos de veículos em Curitiba. Durante os 30 dias de operação (de 14 de setembro a 14 de outubro), o registro de roubo de carros na capital caiu 3,49% quando comparado com o mesmo período de 2015. Em Curitiba, 850 pessoas foram conduzidas para a delegacia. Em todo o Paraná, foram 6.890 nos 30 dias da operação. A Impacto conseguiu, ainda, frear o aumento dos crimes de furtos e roubos ? que vêm assolando praticamente todos os estados do País. Curitiba, 28/11/2016.Foto: Divulgação SESP

Houve, também, um decréscimo no caso de roubos, que vinha numa escalada”, explicou. “Vamos agora prorrogar este planejamento para utilização destas viaturas também na Operação Verão. Estamos finalizando os estudos para aplicação desta modalidade de patrulhamento nos demais grandes centros urbanos do nosso Estado”, completou.

PATRIMONIAIS - A Operação Impacto foi estruturada ainda no primeiro semestre, após análise dos dados feita pela Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape), órgão da Secretaria da Segurança, que apontava para uma maior incidência de crimes patrimoniais (furtos e roubos). A Impacto reuniu todas as forças de segurança do Estado: polícias Militar, Civil e Científica, além do Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep) e do Departamento Penitenciário (Depen).

O planejamento para coibir estas atividades criminosas consistiu no reforço do policiamento ostensivo e preventivo feito pela Polícia Militar, aliado ao trabalho estratégico do Diep e da Polícia Civil com operações pontuais para desarticular quadrilhas que operavam em Curitiba.

HOMENS E VIATURAS - Além do reforço humano, de quase 800 policiais militares para atuar na capital (que estão na fase final do curso de formação), a Secretaria da Segurança Pública alugou 200 viaturas para a PM atender as ocorrências. A estratégia foi posicionar policiais e viaturas nos locais e horários com maior incidência criminal.

Equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), unidades de elite das polícias Civil e Militar, fizeram rondas noturnas especializadas para evitar ações de quadrilhas de explosão de caixas eletrônicos.

A Operação Impacto, deflagrada pela Secretaria Estadual da Segurança Pública e Administração Penitenciária, reduziu o número de roubos de veículos em Curitiba. Durante os 30 dias de operação (de 14 de setembro a 14 de outubro), o registro de roubo de carros na capital caiu 3,49% quando comparado com o mesmo período de 2015. Em Curitiba, 850 pessoas foram conduzidas para a delegacia. Em todo o Paraná, foram 6.890 nos 30 dias da operação. A Impacto conseguiu, ainda, frear o aumento dos crimes de furtos e roubos ? que vêm assolando praticamente todos os estados do País. Curitiba, 28/11/2016.Foto: Divulgação SESP

“Além deste planejamento operacional, envolvendo todas as forças de segurança do Paraná, é necessário mudanças na legislação. Só em 2016, um rapaz chamado Douglas foi preso 13 vezes. Mais de uma vez por mês. E outro, menor de 18 anos, foi detido 11 vezes”, explicitou Mesquita.

OPERAÇÕES – No primeiro dia da operação Impacto, a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba deflagrou a operação Face Norte, que resultou na prisão de 13 integrantes de uma quadrilha suspeita de roubar e furtar mais de 100 veículos na capital só este ano – dos mais variados modelos, desde carros populares até automóveis de luxo, como BMW.

Em outra operação, a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) prendeu 26 pessoas suspeitas de tráfico de drogas em Curitiba. Onze delas faziam parte de uma quadrilha que chefiava o tráfico nos bairros Boqueirão e Hauer. As outras 15 pessoas foram detidas em flagrante quando vendiam drogas em ruas do Centro, em Curitiba. As operações da Denarc aconteceram nas ruas Trajano Reis, Cruz Machado e São Francisco.

“Durante o período da operação buscamos ações de polícia judiciária no sentido de identificar quadrilhas que atuavam nos crimes contra o patrimônio. Tivemos êxito em dezenas de prisões de pessoas que foram investigadas pela Polícia Civil, colaborando dessa forma com a inversão da curva que era ascendente na estatística criminal”, avaliou o delegado-geral da Polícia Civil, Júlio Cezar dos Reis.

DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO – Com a deflagração da Operação Impacto, o Depen intensificou as ações de revistas – conhecidas como “bate-grade” – nas unidades prisionais do Paraná. Foram apreendidos 171 aparelhos celulares, 121 carregadores, 53 buchas de maconha, 27 de cocaína, 24 comprimidos de LSD, dois de ecstasy, além de serras e pacotes de fumo caiçara. As ações de revista foram feitas pelas equipes SOE (Serviço de Operações Especiais) do Depen, com apoio da PM.

“Tivemos também a realização de mutirões carcerários, destacando-se o mutirão das penitenciárias femininas com a liberação de cerca de 320 mulheres, o que teve um resultado prático bastante interessante, porque nos trouxe a possibilidade de esvaziarmos uma das penitenciárias exclusivas para o público feminino. Isso gerou espaço suficiente para a unidade de segurança mínima que vai constituir a porta de saída do sistema penitenciário, um projeto inovador, dentro do contexto do Conselho Nacional de Justiça, na proposta do projeto Cidadania nos Presídios”, explicou o diretor do Depen, Luiz Alberto Cartaxo.

REGIÃO METROPOLITANA – Além de Curitiba, a Impacto foi deflagrada em dez municípios da região metropolitana. Ao final dos 30 dias, observou-se que o número de furtos caiu 9,20%, o furto de veículo reduziu 17,61%, no entanto, os registros de roubo aumentaram em 9,19%, em comparação com o mesmo período do ano passado. “Tivemos índices que foram reduzidos, no entanto, o crime de roubo de veículos ainda merece nossa total atenção.

Vamos intensificar agora o trabalho na região metropolitana. O último lote com as viaturas locadas será entregue nos próximos dias e elas serão aplicadas especificamente na Região Metropolitana.

Foto: Divulgação SESP

 

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar