SESA garante que nos últimos quatro meses Governo já investiu 12,49% do seu orçamento em Saúde

Política
Ferramentas
Estilo

CURITIBA - PR - A prestação de contas do segundo quadrimestre de 2017 da Secretaria de Estado da Saúde foi realizada na manhã desta terça-feira (3) aos membros da Comissão de Saúde Pública da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). O diretor-geral da pasta, Sezifredo Paz, acompanhado do diretor-executivo do Fundo Estadual de Saúde, Olavo Gasparin, e do superintende de Gestão de Sistemas de Saúde, Irvando Carula, apresentaram os dados relativos ao período.

Lembrando que nos últimos quatro meses o Governo do Estado já investiu 12,49% da previsão orçamentária. No acumulado de janeiro a agosto deste ano, no entanto, o índice foi de 11,37%, equivalente a R$ 2,330 milhões já direcionados à saúde. A previsão é de que o Executivo atinja a meta constitucional de investir, no mínimo, 12% na área. “Temos cumprido a previsão legal anualmente e acredito que vamos cumprir este ano também. Já estamos perto do que a Constituição exige e diluindo isso nos quatro últimos meses, inclusive já passamos o mínimo legal”, afirmou Paz.

Entre outras ações, ele destacou especialmente os investimentos em hospitais, a realização de cirurgias eletivas, bem como o fortalecimento da proteção materno/infantil. Houve ainda o repasse de R$ 7,9 milhões para reforma, ampliação e construção de unidades de saúde aos diversos municípios, além de R$1,9 milhão aos convênios de obras de Unidades de Saúde da Família, e mais de R$ 20 milhões de incentivo de custeio para 391 municípios que aderiram ao Programa de Qualificação da Atenção Primária (Apsus).

O governo estadual, conforme a prestação de contas, também promoveu a manutenção de 315 leitos de UTI Neonatal em 22 regiões, com um incremento de R$ 26 milhões aos Serviços de Atendimento Móvel de Urgência (Samus), para fortalecimento da rede. Com estas ações, o orçamento total executado neste ano, até agosto, foi de 77,6%. Os números, segundo o dirigente, são positivos. “Posso dizer que o governo tem investido bastante em saúde, temos avançado bastante em diversas aéreas, desde a questão física e estrutural, com hospitais, unidades e centros de atendimento, além das políticas de prevenção e atendimento, da mais básica até aquela de maior complexidade”.

Atualmente o Paraná é o segundo estado em maior número de transplantes de órgãos, ficando atrás somente de Santa Catarina, conforme informou Paz. No período foram quase 500 procedimentos realizados. “Isso é reflexo de um trabalho de estímulo à doação de órgãos, além de qualificação de profissionais para ampliar a rede de atendimento. Hoje já estamos na segunda colocação nacional. Temos que destacar este avanço”, ressaltou o diretor-geral da Sesa.

Avaliação – Os deputados Evandro Araújo (PSC), Tercílio Turini (PPS), Nereu Moura (PMDB), Alexandre Guimarães (PSC), Marcio Pacheco (PPL), Fernando Scanavaca (PDT) e Nelson Luersen (PDT) participaram da audiência pública e fizeram questionamentos aos representantes da Secretaria. O presidente da Comissão de Saúde Pública da Assembleia, deputado Dr. Batista (PMN), disse que a prestação de contas cumpriu a expectativa. “A nossa avaliação é positiva e percebemos que o Estado está empenhado em melhorar a condição da saúde. No caso do avanço no número de transplantes, hoje somos referência. E quanto aos investimentos nas demais áreas, foi possível verificar que o governo está aplicando aquilo que a lei impõe”.

Reportagem: Rodrigo Rossi
Foto: Noemi Froes/Alep

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar