Livro registra primeiro caminho da água encanada em Curitiba

Geral
Ferramentas
Estilo

CURITIBA - PARANÁ - Poucos sabem que a água que abastecia Curitiba no século passado vinha do alto da serra, percorrendo 38 km por adutoras embrenhadas na floresta até um reservatório central. Depois, seguia para 28 torneiras públicas das praças da capital.

Até que a água chegasse às casas das pessoas foi uma longa jornada, que acaba de ser documentada no livro “Uma História Ambiental dos Mananciais da Serra do Mar: o abastecimento de água para Curitiba (1870-1929)”, escrito pela historiadora Lorena de Pauli.

A temática retratada na obra fez parte da vida da autora desde muito cedo, através da experiência do seu pai, o administrador aposentado Antônio José de Pauli Cordeiro, que por mais de quatro décadas trabalhou na Sanepar, dedicando-se ao saneamento. “Conheci a importância do abastecimento dentro de casa, onde o assunto fazia parte do nosso dia a dia familiar. Quando buscava um tema relevante para pesquisar no mestrado, atentar para a riqueza histórica das primeiras fontes de abastecimento foi uma escolha natural”, explica.

A bióloga e gestora ambiental da Sanepar Ana Cristina do Rego Barros acompanhou a pesquisa de Lorena junto ao núcleo de conservação dos Mananciais da Serra gerido pela Sanepar. Para ela, além do valor histórico para o patrimônio paranaense, a importância do trabalho está em registrar um caso pioneiro de desenvolvimento sustentável.

“Um projeto que, desde os idos de 1911, previa medidas de preservação florestal não só foi desafiador para a época como ainda permanece visionário à luz dos conceitos atuais de sustentabilidade. Isso mostra que no Paraná, desde o princípio, percebeu-se que o cuidado com a biodiversidade afeta diretamente a disponibilidade e qualidade da água para o abastecimento e sobrevivência humana”, avalia Ana.

Outro aspecto relevante da obra, segundo a bióloga, é sua “capacidade de compilar fontes tão diversas em uma análise única, gerando um livro que extrapola o âmbito acadêmico, sendo capaz de alcançar a população em geral – que é a quem a história realmente interessa. Afinal, a história da água é a de toda sociedade”.

CONTEÚDO - Em três capítulos, a obra aborda aspectos históricos do uso dos mananciais da Serra do Mar, localizados em Piraquara, para o abastecimento público. Identificando a paisagem, a população local e os usos dos terrenos desde 1906, a autora demonstra como a natureza era descrita. À época, ainda intocada e paradisíaca, influenciando na escolha do local como fonte de abastecimento.

Serviço:

Livro “Uma História Ambiental dos Mananciais da Serra do Mar: o Abastecimento de Água para Curitiba (1870-1929)”. 230 páginas. Ano 2017.
Autora: Lorena de Pauli.
Editora: Instituto Memória – www.institutomemoria.com.br
Museu do Saneamento Sanepar.
Rua Eng. Antônio Batista Ribas, 151 - Tarumã, Curitiba.
Visitação de 2ª a 6ª feira, das 8h30 às 17h. Entrada Franca.

Foto: Agência Estadual de Noticias AEN - PR

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar