Paraná assina acordo que reduz litígios entre entes federados

Geral
Ferramentas
Estilo

CURITIBA - PR - A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) é um dos participantes do Fórum Nacional da Advocacia Pública, criado nesta quinta-feira (10) em Brasília com o objetivo de reduzir conflitos judiciais entre a União e os entes federativos. Na mesma solenidade, na sede da Advocacia-Geral da União (AGU), foi assinado acordo de cooperação técnica entre as diversas PGEs e a AGU para fortalecer a defesa do Brasil perante a Comissão e Corte Interamericana de Direitos Humanos.

“À parte do acordo de cooperação em si, inauguramos um novo mecanismo que visa diminuir a litigiosidade entre os entes públicos estaduais e federais”, disse o procurador-geral do Paraná, Paulo Sérgio Rosso, representante do Estado no evento, que teve a presença, entre outros, do presidente da República, Michel Temer, e da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia.

Com a criação do Fórum, a Advocacia-Geral da União pretende que as disputas envolvendo União e Estados sejam resolvidas por meio da conciliação. “Abrimos a porta da Advocacia-Geral da União para que possamos resolver os nossos dissensos no âmbito de uma conversa, para trazer para o Poder Judiciário o alívio que tanto necessita no momento em que é tão sobrecarregado pelo volume de processos”, disse a advogada-geral da União, ministra Grace Mendonça.

A cooperação técnica entre os Estados para representatividade internacional em questões de direitos humanos foi proposta pela AGU e aprovada pelos procuradores-gerais após a constatação de que parte das resoluções têm como objeto a adoção de políticas nos estados. Por isso, na medida em que a integração for reforçada, aumentam-se as possibilidades de argumentação e de estratégia de defesa.

O acordo foi exaltado pelo Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Estado e do Distrito Federal. “Este evento é histórico porque representou o surgimento de uma nova e moderna advocacia pública nacional”, afirmou o presidente do conselho, Francisco Wilkie.

Foto: Agência Estadual de Noticias AEN - PR

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar