Advogados na mira da Polícia Federal por simulação de reclamações trabalhistas

Geral
Ferramentas
Estilo

IRATI - PR – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (14) a Operação Avidya, com o objetivo de investigar a prática de reclamações trabalhistas simuladas na Vara do Trabalho de Irati-PR, envolvendo uma empresa e dois escritórios de advocacia. Cerca de 40 policiais federais cumprem 8 mandados judiciais de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Grossa/PR, todos na cidade de Curitiba.

As investigações começaram a partir da constatação da Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região, em Curitiba, de que foram ajuizadas 602 reclamações trabalhistas simuladas na Vara do Trabalho de Irati - PR, envolvendo uma empresa de logística e um sindicato dos trabalhadores em empresas ferroviárias.

O trabalho de investigação aponta para uma atuação organizada e ajustada de dois escritórios de advocacia, um representando os trabalhadores e o sindicato, e outro, a empresa de logística, que deram de forma fraudulenta quitação a centenas de contratos trabalhistas de empregados diretos e terceirizados. As reclamações simuladas eram homologadas por meio de acordos com valores irrisórios, lesando centenas de trabalhadores, utilizando-se de documentos previamente falsificados e falsos testemunhos para iludir partes e a Justiça do Trabalho.

O nome Avidya sintetiza a condição dos envolvidos nos fatos, pois, a palavra em sânscrito, antigo dialeto da Índia, significa ignorância, falta de discernimento, ou seja, incapacidade de compreender situações, de separar o certo do errado.

Fonte: Polícia Federal | Comunicação Social da PF em Ponta Grossa - PR | Foto: Arquivo ABr

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar