Paraná busca parceria para ampliar ações no combate ao câncer de mama

Geral
Ferramentas
Estilo

CURITIBA - PR - O Governo do Paraná quer firmar parceria com a organização não governamental Américas Amigas para ampliar ações de combate e prevenção ao câncer de mama.

O assunto foi tema do encontro nesta quarta-feira (14) entre a vice-governadora Cida Borghetti e a fundadora da ONG, Barbara Sobel, ex-embaixatriz dos Estados Unidos no Brasil.

“O Paraná possui quatro unidades da mama, que são centros de excelência no tratamento e diagnóstico da doença, e mais de 130 mamógrafos espalhados pelo estado. Uma estrutura que permite a oferta de exames gratuitos em todas as regiões. No entanto, precisamos avançar, em especial, nas áreas mais carentes”, disse a vice-governadora.

Cida Borghetti afirmou que a Celepar (Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná) produzirá um detalhado levantamento com informações sobre exames, pacientes, equipes, tratamentos e equipamentos relacionados ao câncer de mama. “Com esse mapeamento completo vamos discutir com a Américas Amigas as possíveis parcerias”.

A Américas Amigas levanta recursos na iniciativa privada que são utilizados para doação de mamógrafos, treinamentos e capacitação. Desde 2009, a ONG já beneficiou mais de 12 estados. “Temos todo o interesse em auxiliar o Paraná”, reforça Barbara Sobel, que veio ao Estado a convite da vice-governadora.

TECNOLOGIA - Acompanhada de Cida Borghetti, Sobel também esteve na sede da Celepar para conhecer as soluções de tecnologia da informação e comunicação da empresa. O presidente da Celepar, Jacson Carvalho Leite, explicou os sistemas que a companhia desenvolve para o Governo do Estado, “voltados à modernização da gestão estadual e à melhoria contínua dos serviços públicos ofertados à sociedade paranaense”.

Segundo Leite, as soluções da Celepar permitem que o gestor público tenha acesso às informações precisas e em tempo real, o que facilita o planejamento, o acompanhamento e a execução do plano de metas de cada órgão da administração estadual. Atualmente, 11 estados estão adotando o modelo de gestão pública implantado no Paraná. “Nossa equipe elabora a solução específica para auxiliar na tomada de decisão”, disse.

No caso do câncer de mama, o presidente da Celepar ressalta que a empresa irá elaborar um estudo de business intelligence (BI) com a finalidade levantar os índices e os fatores relacionados ao câncer de mama no Paraná. A companhia já desenvolveu ao Governo do Estado cerca de 600 BIs, ferramentas de inteligência que mapeiam todas as áreas da administração estadual.

ONG - A Américas Amigas surgiu da união de brasileiros e norte-americanos na luta pela diminuição do número de mortes causadas pelo câncer de mama no Brasil, especialmente entre a população de baixa renda.

Em janeiro de 2009, Barbara Sobel, esposa do então embaixador dos Estados Unidos no Brasil, uniu-se a um grupo de amigas que, juntas, fundaram a Associação Américas Amigas. Hoje a causa recebe o apoio de entidades físicas e jurídicas brasileiras e americanas

A ONG já beneficiou mais de 12 estados brasileiros por meio da doação de 23 mamógrafos a hospitais públicos e instituições de saúde filantrópicas, além de já ter oferecido mais de 500 mil exames de mamografia e 16 mil horas de treinamento e capacitação para profissionais de mamografia.

Curitiba/PR, 14.12.2016 - Foto Jonas Oliveira

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar