Sete presos da 5ª fase da Operação Pecúlio deixam a penitenciária de Foz

Geral
Ferramentas
Estilo

FOZ DO IGUAÇU – PR - As prisões temporárias dos vereadores Zé Carlos (PMN) e Beni Rodrigues (PSB) venceram na segunda-feira (19). Eles foram soltos na manhã desta terça-feira (20) a tempo de participaram da sessão na Câmara de Vereadores, que teve início às 10 horas. Não só a situação, que envolve a prisão dos vereadores, como a presença dos dois em plenário, resultaram em protestos dos presentes que portavam cartazes com a inscrição "VERGONHA".

Também ganharam liberdade nesta manhã o ex-secretário de Administração, Chico Noroeste, os empresários Paulo Gorski e Paulo Gustavo Gorski Junior e o ex-secretário de Meio Ambiente, João Matkievicz. O empresário Inácio Colombelli, que era considerado foragido, se apresentou no último sábado (18) e foi liberado no mesmo dia, por meio de habeas-corpus.

A prisão temporária do ex-diretor da Fundação de Saúde, Geraldo Biesek vence nesta quarta-feira (21). Ele também deverá ser libertado, já que não existe nenhum pedido da prorrogação da sua prisão. O advogado Tulio Bandeira continua foragido. Ele teve a prisão temporária decretada. Sem conseguir localizá-lo, o Ministério Público Federal acredita que Túlio Bandeira tenha fugido para o exterior e por este motivo notificou a Interpol sobre o caso.

O advogado de Túlio Bandeira chegou entrar com pedido de habeas corpus no Tribunal Regional Federal, mas foi negado. Para o Ministério Público há indícios do envolvimento de Túlio Bandeira, de forma intensa, na organização criminosa investigada na operação Pecúlio.

A vereadora Anice Gazzaoui entrou com pedido para cumprir a prisão em regime domiciliar por motivos de saúde. Ela se submeteu a uma cirurgia no começo do mês. O pedido foi negado. Ao todo 19 pessoas continuam em prisão preventiva, entre eles 10 vereadores.

Fotos: Arquivo

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar