Três empresários estão foragidos e são procurados pela Polícia Federal

Geral
Ferramentas
Estilo

FOZ DO IGUAÇU - PR - Ao ser questionado pela imprensa a respeito dos denunciados que estão foragidos, o procurador da República, Alexandre Porciúncola, revelou os nomes de três: Túlio Bandeira, Geraldo Biesek e Inácio Colombelli.

Tulio Bandeira foi diretor jurídico da Fundação Municipal de Saúde e controlava o esquema junto com a chamada “República de Pato Branco”, da qual fazia parte o ex-secretário de estado, Edson Casagrande.

Geraldo Biesek foi presidente da Fundação Municipal de Saúde e controlador do Hospital Municipal.  Ele compareceu em uma CPI na Câmara de Vereadores para prestar diversos esclarecimentos a respeito do descontrole no Hospital Municipal.

Outro foragido, apontado pelo procurador, é o empresário Inácio Colombelli, dono da poderosa Itavel, empreiteira que faz pavimentação asfáltica e poliédrica e possui uma pedreira, localizada no Porto Belo. Sua empresa é citada na Operação Pecúlio por ter feito camada asfáltica em ruas da cidade, abaixo do estabelecido no contrato.

Após ouvir o depoimento das pessoas que foram presas nesta fase, novas prisões poderão ser decretadas a pedido do MPF. “Processo a gente sabe como começa, mas não sabe como termina. As investigações estão em curso e a gente sabe que novos fatos poderão surgir, podendo determinar o desencadeamento de novas fases”, afirmou Porciúncola. 

O delegado Mozart Fuchs informou que a Polícia Federal está na cola dos foragidos. “São três pessoas consideradas foragidas. Nós estamos fazendo diligências visando efetuar o cumprimento do mandado de prisão”, explicou.

Atualização

Segundo informações preliminares, Geraldo Biesek e Inácio Colombelli já se apresentaram à Polícia Federal, acompanhados de seus respectivos advogados. Somente Tulio Bandeira ainda estaria foragido.

Fotos: Arquivos pessoais

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar