Paulo Gorski, homem de confiança de Edgar Bueno, está preso na PF, em Foz

Segurança
Ferramentas
Estilo

CASCAVEL - PR - A Operação Pecúlio, que investiga um dos maiores escândalos da administração de um município brasileiro, atinge empresas ligadas ao esquema que, segundo a Polícia Federal, desviou milhões em recursos públicos através de fraudes em licitações no município de Foz do Iguaçu. Um dos empresários supostamente envolvidos no esquema é Paulo Gorski, sócio da Construtora Samp.

Gorski foi um dos homens fortes de Edgar Bueno na administração de Cascavel, gozando de sua mais absoluta confiança, tanto que ocupou os cargos de presidente da Cettrans e de Secretário de Obras Públicas. O ex-secretário foi preso na manhã desta quinta-feira (15) e, após ter sido apresentado na sede da Polícia Federal de Cascavel foi transferido para a Delegacia de Polícia Federal de Foz do Iguaçu.

As delações realizadas pelos envolvidos na Operação Pecúlio apontam para uma possível participação das mesmas empresas envolvidas no esquema de Foz do Iguaçu em outros municípios paranaenses. A prisão de Gorski volta as atenções tanto da Polícia Federal quanto do Ministério Público para o município de Cascavel onde, segundo informações, diversas das empresas também atuaram em obras de grande vulto.

Paulo Gorski já havia sido conduzido coecirtivamente à Polícia Federal para prestar depoimento, em abril deste ano, tendo sido liberado em seguida. A prisão do sócio da Construtora Samp é preventiva, na modalidade provisória, portanto, sem data definida para sua soltura.

O filho do empresário também foi preso na mesma operação, e igualmente conduzido para a PF de Foz do Iguaçu. Sua prisão é temporária (pelo prazo de cinco dias), podendo ser renovada uma vez, ou ainda, requerida a transformação em prisão provisória.

Foto: TV Tarobá

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar