Polo do agronegócio, Cascavel é também referência em cuidado com os olhos

Saúde
Ferramentas
Estilo

Centro da região Oeste, que produz 19,4% dos grãos colhidos no Paraná e transforma mais de 85% do milho e soja em proteína animal, que é processada em seus frigoríficos, Cascavel está consolidando uma nova especialidade: a prestação de serviços de última geração na área de saúde. Quinta maior cidade do Estado, com 310 mil habitantes, Cascavel conta com mais de 700 médicos, 120 clínicas especializadas, cinco hospitais e dois cursos de Medicina.

Diariamente, milhares de pessoas chegam à cidade vindas de diferentes regiões brasileiras e de países vizinhos, em busca de tratamento especializado, exames e cirurgias de alta complexidade, com destaque para as áreas de Oftalmologia, Cardiologia, Neurologia e Oncologia.

O Hospital de Olhos de Cascavel, que abriga e mantém também o Banco de Olhos de Cascavel, é apontado pelas autoridades do setor como um dos mais bem equipados da América Latina. Sua estrutura inclui suítes e leitos confortáveis para internação, cinco centros cirúrgicos, unidades de pacientes, unidades de emergência, centro de diagnóstico por imagem, ambulatórios clínicos e cirúrgicos. Seus 18 médicos atendem das 7h30min até às 22 horas, de segunda a sexta-feira, e até às 18 horas no sábado.

Tecnologia de ponta
O portfólio de recentes aquisições do Hospital de Olhos de Cascavel inclui o Angiovue, equipamento que otimiza o exame de fundo de olho e pode – em muitos casos – dispensar o uso de contraste químico, o Wavelight EX 500 Excimer Laser, para cirurgias refrativas (laser personalizado), e o Centurion Vision System, para cirurgias de catarata,entre outros.

Sua mais nova aquisição, o IOL Master 700, contribui para otimizar o resultado final das cirurgias de catarata e refrativas de alto grau, porque oferece uma definição cinco vezes maior quando comparada à biometria ultrassônica tradicional.

"A biometria é o ponto de partida. Ela nos dá a base de cálculo para a mais adequada e precisa escolha das lentes intraoculares (LIO), tanto monofocais quanto multifocais ou trifocais, utilizando tecnologia laser. A biometria que realizamos com o IOL Master é mais precisa, não invasiva, indolor e de fácil utilização, não havendo necessidade de anestesia", explica o oftalmologista Randal Dacome, que integra a equipe de 18 oftalmologistas do Hospital de Olhos de Cascavel.

A biometria ótica executada pelo aparelho IOL Master do Hospital de Olhos de Cascavel, pioneiro na região, alcança uma definição cinco vezes maior ,se comparada à biometria ultrassônica, o que aumenta ainda mais a precisão do diagnóstico. Esse exame permite medir diversas estruturas oculares com precisão, tais como o globo ocular e suas estruturas internas. O exame também é útil no diagnóstico de alterações no tamanho ocular, pois mede o comprimento do olho.

Pacientes da região Sul, Paraguai e Argentina
Segundo a diretora técnica, a oftalmologista Selma Miyazaki, a permanente atualização tecnológica aliada à infraestrutura, atenção e atendimento personalizado são características marcantes que explicam por que o Hospital de Olhos de Cascavel vem atraindo um volume crescente de pacientes de estados do Sul e Centro-Oeste, além do Paraguai e Argentina.

"Reunimos, num amplo e confortável espaço, especialistas nas diferentes áreas da oftalmologia, reconhecidos nacional e internacionalmente, que contam com o suporte dos mesmos equipamentos e tecnologias disponíveis nos grandes centros mundiais", explica.

Serviço:
A equipe médica do Hospital de Olhos de Cascavel é integrada por: Selma Miyazaki, Randal Dacome, Darci Dacome, Cesar Shiratori, Abenor M. Minaré Filho, Matheus Tonello, Letícia Cantelli Daud, Daniel Oliveira, Andrea Hamamoto, Carolina Andrade, José Henrique Casemiro, Tubertino Monteiro, André Amaral Alencar e Luciana Teixeira Brigo, Daniel Traumann, Rodolfo Crivari, Danilo Micheletto, Marcela Koehler Crivari e Lícia Deon Weirich. Para mais detalhes, acesse www.hospitaldeolhos.com.br.

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar