Operação conjunta combate fraudes fiscais e aduaneiras no Pará e em São Paulo

Geral
Ferramentas
Estilo

BRASÍLIA - DF - A Receita Federal,  Polícia Federal e o Ministério Público Federal deflagraram hoje (10) a Operação Pepper para investigar um grupo econômico suspeito de ter sido criado para cometer fraudes fiscais e aduaneiras.

Como resultado da ação, os investigados devem arcar com o pagamento de tributos e multas no valor de cerca de R$ 400 milhões, além da retirada do mercado dessas empresas criadas apenas para fraudar a economia.

Segundo a Receita Federal, relatórios emitidos pelo órgão apontaram que um conjunto de empresas foi constituído com o objetivo de omitir lucros, fraudar execuções fiscais, ocultar beneficiários e blindar patrimônios por meio de simulação de preços no comércio de commodities e da ocultação da identidade de interessados.

Entre os investigados estão empresas exportadoras de pimenta-do-reino e cravo-da-índia das cidades paraenses de Castanhal e Santa Izabel do Pará. Elas realizavam operações comerciais para impedir a identificação da origem e do destino dos recursos financeiros aplicados na atividade. A prática permitia aos beneficiários do esquema omitir os lucros obtidos nas operações de comércio exterior, fraudar execuções fiscais e blindar seus patrimônios, com prejuízo aos cofres públicos.

Edição: Valéria Aguiar
Foto: Agência Brasil

 

 

 

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar