Boca Maldita - 03 de Novembro de 2016

Estilo

Loiraça com “berro” na bolsa

Uma loira estonteante foi presa na tarde desta quinta-feira (03) com um revólver calibre 22 dentro de sua bolsa Luis Vuitton, de autenticidade duvidosa, comprada no Paraguai. A equipe do GDE recebeu uma denúncia anônima e se deslocou à Vila Portes a mulher, de 22 anos foi localizada e presa. Ela assumiu a bronca e foi colocada à disposição da Justiça.


Chuncho no Hospital

Saiu o relatório final da CPI da Câmara que investiga o desvio de recursos no Hospital Municipal. Segundo o vereador Gessani Silva, foram constatadas diversas irregularidades. Primeira, diversos funcionários recebiam da Fundação de Saúde e do Centro de Especialidades Médicas para fazer o mesmo serviço, no mesmo horário; segunda, o Laboratório terceirizado recebeu R$ 350 mil por serviços não executados. As demais broncas virão na sequência. 


Deu chabu

A tão propalada reordenação das atividades da Guarda Municipal está dando o que falar. Moradores de diversos bairros estão reclamando que a tal “reordenação” culminou com a redução dos serviços de patrulhamento, especialmente no final do ano, quando aumentam os roubos e assaltos. Hoje a GM se reunirá para analisar proposta de greve. Durma com um barulho desses. 


Ensebando as canelas

Tem vereador fugindo dos repórteres da Rede Massa, como o diabo foge da cruz. A referida emissora iniciou uma campanha para os vereadores fazerem a doação do aumento retroativo dos subsídios (R$ 18 mil cada um) para associações de caridade. Até agora ninguém doou nadica de nada. Nem mesmo os que votaram contra o aumento. 


Paulo Rocha tá bravo

Ao ser questionado por um repórter da Rede Massa, o vereador Paulo Rocha disse que não queria ser filmado. Acabou discutindo com o repórter e colocou a mão sobre a lente da câmera, impedindo o trabalho do cameraman. “Se você fosse vereador, você doaria teu salário para entidades?”, indagou Rocha. Já o vereador Edílio, ao ver a equipe, subiu as escadas correndo. Sumiu no oco do mundo.


Filó botou no fiofó

O prefeito afastado de Ferraz de Vasconcelos, em São Paulo, Acir Filló (PSDB), protocolou uma denúncia no Conselho Nacional de Justiça e na Polícia Federal, relatando ter sido procurado por advogados que cobravam o pagamento de quantias que variavam de R$ 800 mil a R$ 2 milhões, com a promessa de garantirem a compra de liminares no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF). A denúncia, publicada nesta quinta-feira no Blog do Esmael, ainda vai dar muito o que falar.

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar