Boca Maldita - 25 de Outubro de 2016

Estilo

Boca fechada

O ex-diretor de Pavimentação da Prefeitura, Girnei Azevedo, foi depor na manhã desta terça-feira (25) na Câmara. Entrou mudo e saiu calado. Girnei fez acordo de delação premiada na Justiça e entregou uma planilha com o nome de nove vereadores que supostamente fariam parte do “mensalinho”. Ele não falou porque o acordo de colaboração com a Justiça prevê que ele feche o bico. Se bem que é muito melhor ser um boca fechada, do que um tremendo boca aberta...


João sem braço

Na verdade, Girnei deve ter sido convocado para depor na CPI da Pecúlio justamente por ter apresentado a “maldita” planilha. Por certo, alguns vereadores sabiam que ele não poderia falar e, por isso, decidiram convocá-lo para tentar criar um álibi. “Se o diretor não falou nada aqui na Câmara é porque não tem o que falar”, teria comentado um vereador. Bensa gue dudo nóis é bobinho, né?


Tornozeleira processante

A Comissão Processante da Câmara, encarregada de investigar e decidir se deve processar o prefeito Reni Pereira no caso da Operação Pecúlio, está fazendo um “faz de conta” do capeta. Dizem os entendidos que estão preparando tudo para inocentar o prefeito afastado ou perder o prazo para o processo ser extinto e ele não ficar sem o foro privilegiado. Percebendo a rebordosa, Vitorassi declarou: “Não sou comunicado, não sou notificado e também não faço questão de participar. Acredito que esta Comissão não reúne as condições necessárias para promover um julgamento idôneo sobre a situação do prefeito afastado Reni Pereira”. Vitorassi referia-se ao vereador Zé Carlos que anda na Câmara com uma tornozeleira eletrônica.


Roendo as unhas

O pessoal ligado ao Paulo Mac Donald está com os nervos à flor da pele. Todos aguardam com ansiedade o julgamento no TSE. Se Paulo for atendido em seu recurso, ele será diplomado e tomará posse em primeiro de janeiro. Se for mantida a impugnação, Foz terá novas eleições, e um atraso de quase um ano da administração do município. Pois, além das novas eleições, que deverão acontecer somente em fevereiro ou março, o novo prefeito não terá feito nenhum procedimento de transição, e pegará o barco andando, e à deriva. Pensem no tamanho do custo que poderá ter essa teimosia...


Aí "Moro" o perigo

Enquanto a meta de todos era cassar os petistas e detonar o PT, as Instituições transpareciam um ar de grande normalidade e harmonia. Bastou aparecerem nas delações os nomes de "ilibados" senhores do Legislativo e do Executivo, para tudo virar uma baderna e se transformar em um MMA político. Essas brigas entre o presidente do Senado e Juízes, Ministros e outras autoridades, cheira mais à uma cortina de fumaça para distrair a atenção do principal. Até porque são acostumados a brigar na sala, em frente à imprensa, e depois tomarem vinho e comerem caviar na cozinha, dando risada dos tolos.


Juizecos, chefetes e outros adjetivos...

O Paladino da moralidade do Senado, seu presidente Renan Calheiros, perdeu totalmente a compostura essa semana e caiu de pau em cima do juiz federal que autorizou a entrada da Polícia Federal no Senado para verificar a mal contada história das varreduras nos gabinetes e residências dos mais chegados de Renan. Indignado, o presidente da Casa Legislativa disse que nem na época da ditadura algo semelhante havia ocorrido. E, todos acreditamos nisso, afinal, o Senado estava repleto de paus mandados dos militares, portanto, não havia o porque qualquer intromissão no funcionamento de uma Casa que só tinha papel figurativo. Renan chamou o juiz de "juizeco de primeiro grau". Nem o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (PSDB), escapou da ira do presidente do Senado, e foi chamado de "chefete de polícia". A reação parece de quem está vendo a água subir, já no pescoço...


Pais em desocupAÇÃO

No caso da ocupação das escolas estaduais, surgiram os pais que querem garantir o direito de seus filhos terem as aulas que deveriam estar tendo, e o calendário escolar cumprido. Temos de um lado alunos que querem manter a ocupação, com o argumento de que são contrários à PEC 241 e não querem a reforma do Ensino nos termos que se apresenta. Do outro, temos alunos que querem as aulas, e não têm nem ideia do que é a PEC 241 ou suas consequências para o futuro deles ou dos filhos que um dia terão. Os pais que apoiam a volta às aulas afirmam que os filhos dos outros estão sendo manipulados pelos professores e pelos sindicalistas. E os filhos deles? Não estão sendo manipulados por eles? No meio dos dois lados, está o Governo do Estado, que nesse caso não tem nada a ver com a história.


Iniciativa a ser continuada

Os Bocudos esperam que essa brilhante iniciativa dos pais que querem a volta às aulas se estenda para outros impasses que, por vezes de forma muito mais impactante atingem nossas vidas. Já perderam a oportunidade de terem realizado uma manifestação em frente aos bancos, para que os bancários respeitassem o direito de quem queria ter acesso ao serviço bancário que é MUITO bem cobrado dos correntistas. Mas, ainda está em tempo de se manifestarem em frente à Polícia Civil para que os policiais retornem ao trabalho, e em frente à Receita Federal para que retomem a fiscalização. A questão é apontarem que está manipulando, nestes casos, as duas classes de servidores...


Richa não sabe pescar...

Parece que o governador não conhece muito de pescaria, pois acreditava que tinha pescado uns bagrinhos, quando, na verdade, havia era dado uma tarrafada em uma cardume de traíras. Com a aproximação do segundo turno das eleições da capital paranaense, Richa quer saber de que lado estão as duas personalidades: Eduardo Sciarra e Ratinho Junior, ambos do PSD. Ao que tudo indica, Richa começou a se dar por conta que aquisição política com preço pré-ajustado, não é confiável. Além disso, Sciarra e Ratinho são notoriamente conhecidos pela trairagem. Ratinho pulou do PSC para o PSD, e em Cascavel garantiu a candidatura do candidato do ex-partido, eliminando as possibilidades do candidato de sua atual sigla concorrer ao cargo de prefeito.


Trégua para quem entra e para quem sai...

Os Bocudos têm sido questionados diariamente a respeito do afastamento das questões políticas de Cascavel, pois não estamos mais publicando a Cobra Cascavel, parte da coluna destinada aos pitacos sobre as presepadas dos vereadores e do administrador da Metrópole do Futuro. Como agora, graças à Legislação Eleitoral e ao bom senso dos eleitores, os Buenos farão parte da Metrópole do Passado, achamos por bem ficar em silêncio para ter a sensação que o município se livrou mais rápido dessa desgraça. Por outro lado, também cremos que o novo prefeito precise um pouco de tranquilidade para entender por onde precisará começar a desatar os nós dentro e fora do Paço...


Mas, não pensem que será tudo eternamente tranquilo...

Estamos remodelando a estrutura para garantir que a nova administração terá, desde o seu primeiro dia, um dedicado olhar sobre sua atuação, a começar pelas nomeações. Sabe como é cidade que passou oito anos ouvindo boatos, que se confirmaram na maioria das vezes... Até histórias absurdas sobre a possibilidade de nomeação de vereador indiciado pelo Gaeco em secretaria, já ouvimos falar. E, olha que o novo prefeito nem assumiu ainda. Os Bocudos, então, acharam melhor não especular e esperar as coisas acontecerem, garantindo ao prefeito eleito, pelo menos até o dia 2 de janeiro, a tranquilidade que necessita para pensar calmamente sobre as nomeações e as primeiras ações a tomar frente ao município.

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar