Boca Maldita - 06 de Outubro de 2016

Estilo

Demora inquietante

Os "influentes" políticos paranaenses já demonstram irritação com a demora do presidente Michel Temer em resolver de uma vez a troca do comando da Itaipu Binacional, se é que o mesmo tem interesse em dar uma solução para o caso. PMDB, PSDB, PV e PP não estão nem um pouco contentes com a permanência da direção da Barrosa Binacional nas mãos do PT. Estão todos se acotovelando na esperança de garantir uma das cobiçadas diretorias.

O cardeal abriu o bico

Se está ruim para os vereadores que não se reelegeram, imaginem para os que se reelegeram, após o Budel ter aberto o bico em uma delação premiada na Operação Pecúlio. Dizem que, enquanto estava engaiolado, o passarinho cantou nomes, sobrenomes e cifras. Inclusive quanto era destinado a cada uma das Excelências. Pelo tom do canto, o que estava ruim tem tudo para piorar. E muito!

Pernas para que te quero

O eleitor iguaçuense, por sua conta, risco e indignação, promoveu uma limpa no Legislativo e renovou mais de 60% da Câmara de Vereadores. O problema é que as informações que chegam aos ouvidos dos Bocudos, dão conta que pode acontecer de dos seis, talvez um ou dois apenas, assumirem, como consequência do canto do cardeal Budel. Os suplentes estão rindo à toa e ensebando as canelas, prontos para cumprir com o dever cívico, se chamados.

Falta de experiência ou prepotência?

O candidato novo fez 23.572 votos, por óbvio insuficientes para se eleger. Temos que considerar que, para uma primeira candidatura, sem passagem por nenhum cargo eletivo anterior, Mansur fez uma expressiva votação, equivalente a, aproximadamente, 16% dos votos computados (caso seja revertida no TSE a impugnação da candidatura de Mac Donald). Não o sendo, o candidato do REDE Sustentabilidade pontuou 29,36% dos votos válidos. No entanto, a coligação não fez um único vereador, e o mais votado, Fred Ganem, está em 156º lugar na lista de suplência, com 1.814 votos. Pelo jeito o candidato novo não aprendeu em Harvard como fazer as contas para o coeficiente eleitoral. Ou a inexperiência não lhe deixou perceber que não basta que o eleitor vote no candidato a prefeito. Devia ter ouvido mais a raposa velha.

Hora de dar um chega prá lá no pessimismo

Mais uma vez os empresários brasileiros estão chacoalhando a poeira para tentar dar a volta por cima. A economia, encolhida durante o processo de impeachment, amedrontada pela força com que a grande imprensa alardeava a crise que "se instalava", parece não estar muito confiante que o novo governo vá fazer alguma diferença, afinal, já se vai um bom tempo que Temer assumiu e só se escutam explicações e justificativas. De outro lado, estão fazendo tudo aquilo que usaram como justifica para depor a ex-presidente Dilma, porque não podia ser feito. Agora, no entanto, com o fim da disputa eleitoral na maioria das cidades, inclusive na maior do país, São Paulo, se espera que o empresariado acorde, que a classe política aja com alguma seriedade e recomecem os investimentos.

Pecúlio no Paulo Rocha

Esta semana a Justiça Federal ouviu depoimentos de testemunhas do vereador Paulo Rocha. Ele está mais enrolado que fumo em corda na Pecúlio. Além de ter empregado seu filho em cargo não compatível com sua formação educacional, Rocha aparece numa gravação telefônica implorando emprego a um cabo eleitoral. Além de perder o mandato (porque só fez 500 votos), Rocha poderá ocupar a gaiola desocupada por Budel.

Alvoroço na Câmara

Nesta quinta-feira (06), pela manhã, o alvoroço era total na Câmara de Vereadores. Nos bastidores não se falava outra coisa a não ser a delação premiada de Carlos Budel. Ao soltar a língua para escapar da cadeia, o ex-secretário teria entregado diversos vereadores que estariam recebendo “mensalinho” para votar a favor do prefeito afastado, Reni Pereira. Ao total seriam oito. Ganha um pirulito quem acertar os nomes.

Briga de gente grande

Nesta edição impressa você verá as entrevistas com as vereadoras mais votadas da cidade: Nanci Rafain Andreola e Anice Gazzaoui. As duas pretendem disputar a presidência da Câmara. Nanci foi direta, Anice mais comedida. É evidente que a briga será de foice no escuro. Paulo Mac Donald, que de bobo não tem nada, vai assistir a guerra de camarote, já que as duas fazem parte da sua coligação.

Vereadores engraçados

Muitos candidatos a vereador tentaram imitar o tiririca para ganhar votos e escolheram nomes prá lá de esquisitos. Alguns deles: Stallone de PG, Walter White, Branca de Neve, Motoboi de Jesus, Maria Batalhão, Felina do Povão, Piroca do Bairro; mas, a que mostrou melhor performance foi a Mulher Vulcão, do Partido Verde. Não sobrou nem para o Eyjafjallajökull, na Islândia, que em 2010 parou os céus da Europa, com uma erupção histórica que impediu o tráfego aéreo na região.

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar