Guirá Oga recebe mais um lote de animais do Zoológico de Buenos Aires

General
Ferramentas
Estilo

PUERTO IGUAZU - ARGENTINA - Mais 33 exemplares de macacos, quatis e diversas aves foram trasladadas do Zoológico de Buenos Aires para o Refúgio de Animais Guirá Oga, localizado na rodovia das Cataratas em Puerto Iguazu (Argentina). O Guirá Oga é um refúgio biológico localizado junto ao Parque Nacional do Iguaçu no lado argentino. O local é um centro de resgate e reabilitação da fauna silvestre. Guirá Oga em português significa “Casa dos Pássaros” e a função dessa instituição é justamente cuidar de espécies ameaçadas de extinção.

Guirá Oga foi fundada em 1997 e tem servido como uma espécie de hospital de aves e outros pequenos animais. É um local maravilhoso que tem o objetivo de preservar a riqueza ecológica e a biodiversidade da selva missioneira.

Grande águias, como a harpia, majestosos papagaios, araras, mutum e macuco são os principais grupos de aves que fazem parte do projeto.  Mas a “Casa dos Pássaros” recebe também jacarés, guarás e outros pequenos animais acidentados ou vítimas de caçadores.

A ideia do governo argentino, junto com organizações não governamentais, é transformar o Guirá Oga em um grande Ecoparque educativo. O ministro do Desenvolvimento Sustentável da Argentina, Sergio Bergman, visitou recentemente o local e informou à imprensa de Misiones, que a pretensão é transportar os 1.500 animais do Zoológico do bairro Palermo, em Buenos Aires, para diversos refúgios, inclusive o Guirá Oga.

Esses 33 animais que foram transportados nesta semana, foram vítimas de tráfico e viviam em condições precárias em Buenos Aires. Agora eles irão se recuperar no Guirá Oga.
O Governo argentino pretende fazer um concurso internacional para que as melhores experiências do mundo em zoológicos participem desse grande projeto.

“É muito importante cuidar desse patrimônio para mudança do espírito dessa velha cosmovisão de um zoológico vitoriano para um moderno ecoparque”, sinalizou o ministro Bergman à imprensa de Iguazu.

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar