Richa entrega obra de Matelândia e confirma duplicação em Cascavel

Geral
Ferramentas
Estilo

MATELÂNDIA - PR - Mais um trecho de duplicação da BR-277 está pronto e foi entregue à população nesta quarta-feira (19). São 5,3 quilômetros do perímetro urbano de Matelândia, no Oeste do Paraná, por onde circulam cerca de 12 mil veículos por dia.

A obra separa o trânsito urbano da trânsito da rodovia, garantindo mais segurança aos motoristas e beneficiando diretamente 60 mil habitantes de Matelândia e da vizinha Medianeira.

O governador Beto Richa participou da inauguração e, no mesmo evento, junto com o superintendente da Ecocataratas, Evandro Couto Vianna, confirmou o início das obras de implantação de pistas duplas também no trecho da 277 próximo ao trevo Cataratas até o trevo da Ferroeste, em Cascavel. Foi assinada a ordem de serviço para os 3,5 quilômetros iniciais. O trabalho começa nos próximos 15 dias. Cerca de 415 mil moradores das cidades de Cascavel, Santa Tereza do Oeste, Corbélia, Céu Azul, Matelândia e Medianeira vão ser beneficiados.

“É um momento de alegria, histórico e marcante para Matelândia e para a região”, afirmou o governador, lembrando que as obras são fruto do diálogo entre o Governo do Paraná e a Ecocataratas. “O diálogo tem feito a diferença, o respeito a transparência das ações. A população participa e sabe onde estão sendo investido os recursos do pedágio. O que temos a fazer é cobrar das concessionárias mais investimentos. A Ecocataratas se sensibilizou com a necessidade de continuar os investimentos, duplicando as rodovias”, disse ele.

HARMONIA - “É responsabilidade do governante fazer obras para desenvolver o Estado, garantir o bem estar da população com parcerias, harmonia, relação republicana com todos os municípios do Paraná, sem discriminação política, sem demagogia”, disse ele. O governador afirmou que o diálogo é ponto alto da atual administração.

“Tanto é que quando assumi o governo o pior trecho, o mais congestionado e com grande número de acidentes e vítimas fatais era o trecho entre Medianeira e Matelândia”, disse, lembrando que o governo anterior havia tirado do contrato a exigência de duplicação no local. “Conseguimos reaver essa obra de duplicação, que já é uma realidade, entregue há cerca de três anos, e também a duplicação de mais 5 quilômetros em direção ao trevo de acesso a Ramilândia”, lembrou. Resumindo, temos hoje no Paraná, entre as obras entregues e em execução e com projeto, 500 quilômetros de duplicação.

MATELÂNDIA - O investimento em Matelândia é de R$ 41,6 milhões, recursos que vêm do próprio pedágio pago pelos usuários da rodovia. A obra abrange, além da duplicação, a construção de duas trincheiras (kms 658 e 656), uma passagem urbana para veículos e pedestres (km 657) e uma passarela exclusiva para pedestres (km 658).

A nova passagem urbana no km 657 interligou as ruas Assis Brasil e Rio de Janeiro. Agora, pedestres, ciclistas e veículos leves com altura máxima de 3,70 metros têm uma via exclusiva que passa por baixo da BR-277. Veículos de maior porte, como caminhões e ônibus, devem usar as trincheiras de acesso ao município construídas nos quilômetros 656 e 658.

Todos os projetos para a duplicação foram analisados e aprovados pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), que liberou e acompanhou a execução das obras. Também foram executados serviços de pavimentação, drenagem e implantação de sinalização horizontal e vertical ao longo dos 5,3 quilômetros duplicados.

Segundo Evandro Couto Vianna, a negociação para a obra neste trecho partiu de um termo de ajuste no contrato, em que a concessionária e o governo estadual chegaram a um acordo. “A empresa cumpriu rigorosamente o prazo da obra, de dois anos”, disse ele. “Também chegamos a um novo acordo. Vamos dar início a um próximo trecho urbano de Cascavel, pegando do trevo onde chegam as principais rodovias até próximo à Ferroeste”, disse ele.

GARGALOS – Na BR-277, de 2011 para cá,  já foram concluídas as obras de duplicação Medianeira e Matelândia e entre Guarapuava e Relógio. Para o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, a duplicação da BR-277 é importante não só para a região Oeste, mas para todo o Paraná e com impacto, inclusive, no Brasil. “Estamos avançando para eliminar gargalos desta rodovia, que é uma das rodovias mais importantes do Brasil”, disse ele. “Trata-se de um grande corredor do agronegócio, setor que é fundamental para o País, especialmente neste momento de crise da economia”.

Os prefeitos de Matelândia, Rineo Menoncin, ressaltou a segurança para a população e explicou que o município conseguiu, negociando com o governo estadual e a concessionária, a construção da trincheira no perímetro urbano de Matelândia. “Também foram eliminadas duas curvas bastante perigosas”, disse ele. Além da segurança, também foi ressaltado o desenvolvimento da região. “Essa rodovia é indutora do desenvolvimento, pois por ela escoa a produção, insumos e materia-prima para as indústrias, comércio e serviços”, afirmou o prefeito de Medianeira, Ricardo Endrigo.

CASCAVEL – Em Cascavel, serão duplicados 9 quilômetros da BR-277, no trecho que começa a cerca de 500 metros adiante do Trevo Cataratas até a Ferroeste, local estratégico no Oeste, que recebe e distribui o tráfego das principais rodovias na região e é um corredor de escoamento da produção. A obra vai começar com a duplicação de 3,2 quilômetros, já nos próximos 15 dias. O investimento nesta primeira etapa de duplicação será de aproximadamente R$ 60 milhões.

A previsão é que os quilômetros restantes da duplicação tenham início em 2017. Todo o projeto foi aprovado pelo DER-PR e revisado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (Agepar). Está prevista construção de duas trincheiras, implantação de balança de pesagem e de um posto da Polícia Rodoviária Federal, além da construção de vias marginais em todo o trecho no sentido Cascavel para Guarapuava.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade o diretor-geral do DER, Nelson Leal Junior; o assessor especial para Assuntos Fundiários, Hamilton Serighelli; o diretor do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcísio Mossato Pinto; os prefeitos de Cascavel, Edgar Bueno; de Foz do Iguaçu, Ivone Barofaldi; de Assis Chateaubriand, Marcel Micheletto; de São José das Palmeiras, Nelson Brum; de São Miguel do Iguaçu, Claudiomiro da Costa Dutra, e de São Pedro do Iguaçu, Natal Nunes Maciel, e os deputados estaduais Paulo Litro e José Carlos Schiavinato.

Foto: Orlando Kissner/ANPr

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar