Itaipu Wake Pro Sudamerica define campeão brasileiro de wakeboard

Esportes
Ferramentas
Estilo

SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR - O paulista Vitinho Cordeiro sagrou-se o campeão do circuito nacional de wakeboard, durante o Itaipu Wake Pro Sudamerica, evento que reuniu a elite do esporte, sábado (19) e domingo (20), na Praia de Santa Terezinha de Itaipu. Este ano, Vitinho já havia conquistado o título mundial em sua categoria, no Canadá.  Os destaques iguaçuenses no torneio foram Mohamed Ali Osman e Hadi Hassan Ele Khechen, primeiro e terceiro colocados na categoria intermediária.

Embora não figurando no pódio dos atletas, os iguaçuenses Ettore Amaral e Luiz Fernando Galvão Ferreira, o “Fernandinho”, também obtiveram excelentes resultados no Itaipu Wake Pro Sudamerica. Ettore optou por dar um passo à frente na carreira e competiu na categoria profissional pela primeira vez, enfrentando os principais nomes do esporte. Com apenas 17 anos de idade, Fernandinho disputou a bateria amadora, conquistando a quarta posição.

O Itaipu Wake Pro Sudamerica recebeu cerca de quarenta atletas do Amazonas, Distrito Federal, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Realizado pela ABW (Associação Brasileira de Wakeboard), o evento esportivo contou com o apoio da Itaipu Binacional e da prefeitura de Santa Terezinha de Itaipu, sendo organizado pela entidade iguaçuense Adere (Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia).

O campeão Vitinho Cordeiro destacou o nível técnico da competição. “Estou feliz por vencer o campeonato, resultado do esforço de um ano inteiro. O Itaipu Wake Pro Sudamerica teve um nível técnico muito bom, com grandes atletas em todas as categoria”, frisou. “Além de bonita para se visitar, a região é um excelente lugar para competir, tem um potencial muito grande para o wakeboard”, concluiu.

O iguaçuense Mohamed Ali Osman ressaltou o crescimento do esporte na região. “Vencer é fantástico, pois é um sentimento de dever cumprido. Mas é importante saber que o wakeboard está crescendo e ampliando a participação das pessoas”, disse. “Temos um lago e um espaço na região para praticar o wakeboard sem a necessidade de barco. Isso torna o esporte mais barato e acessível”, conta o integrante da equipe Team Wake Dawgs, de Foz do Iguaçu.

Polo de wakeboard
O presidente interino da Associação Brasileira de Wakeboard, Vinicius Barrado, confirmou o potencial da Costa Oeste para o prática do esporte aquático. “Foi um evento inédito aqui, com os principais atletas. A região entrou no roteiro nacional da ABW e poderá se tornar um grande centro para o wakeboard”, enfatizou. “Manteremos a parceria com a Adere para dar continuidade ao evento, que aumentará de volume com o tempo”, concluiu.

O produtor executivo do Itaipu Wake Pro Sudamerica, Marcelo Penayo, reforça o momento de oportunidade para a expansão do wakeboard. “O evento foi um teste muito bem sucedido para consolidarmos a região na cena nacional do wakeboard”, frisou. “Temos um grande lago e um espaço de treinamento em Foz do Iguaçu. São recursos extraordinários para expandirmos a prática do esporte nas cidades próximas ao Lago de Itaipu”, complementou.

Classificação geral do Itaipu Wake Pro Sudamerica

Categoria: Profissional
1º lugar – Vitinho Cordeiro
2º lugar – Gustavo Machado
3º lugar – Felipe Martins Miyamoto

Categoria: Amador
1º lugar – Vinícius Barrado
2º lugar – Arthur Acácio de Souza
3º lugar – Hugo Balbi Castro

Categoria: Intermediário
1º lugar – Mohamed Ali Osman
2º lugar – Alysson Ricardo Moreno
3º lugar - Hadi Hassan El Khechen

Categoria: Masters
1º lugar – Daniel Linares Garcia
2º lugar – Renato Lapagesse Nascimento

Categoria: Iniciante
1º lugar – Giuliano Vieira Consentino
2º lugar – Márcio Prado Wermelinger
3º lugar – Sergio Terres Junior

Categoria: Mirim
1º lugar – João Guilherme Cantelli

Foto: Marcos Labanca

 

Adicionar comentário

Os comentários não representam a opinião do Jornal/Portal do Iguassu, sendo de total responsabilidade de seus autores. Os usuários do Portal podem comentar os artigos e os comentários de outros usuários. Não há um limite preestabelecido de comentários por artigo, no entanto, os moderadores podem, a qualquer momento, encerrar os comentários, se um determinado artigo estiver causando discussão exagerada ou fora do assunto tema.
Palavra ofensivas, de baixo calão ou desrespeitosas, ocasionarão o bloqueio do IP do usuário. Usuários bloqueados, cujo acesso se der através de redes corporativas, provocarão o bloqueio de toda a rede, impedindo o acesso dos demais usuários. Uma vez bloqueado, o IP só será liberado após identificado o usuário que tiver infringido as regras de postagem.


Código de segurança
Atualizar